27 de fev de 2009

Selo! Eba! O primeiro a gente nunca esquece!

Pessoal
É a primeira vez que eu recebo um selo da blogosfera e confesso ter ficado MUITO FELIZ!
Primeiro porque quem me indicou foi a Quel do Matutando (http://quandotoinspirada.blogspot.com) que acompanha este blog desde quando ele era um simples neném!
E em segundo porque hoje recebi outra indicação deste mesmo selinho pelo João (http://eletronicjonny.blogspot.com/) que é outro querido que me acompanha me deixando mais convencida ainda!!!
Obrigada aos dois!

Eis as regras:
1. Exiba a imagem do selo “Olha Que Blog Maneiro” que você acabou de ganhar!
2. Poste o link do blog que te indicou.
3. Indique 10 blogs de sua preferência.
4. Avise seus indicados.
5. Publique as regras.
6. Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7. Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com, juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação.Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B.
*Nem todas serão cumpridas, mas o que vale é o selo!
Meus indicados são:
1-Blig do Balbino
2-Blog da Grazinha
3-Eletronic Jonny
4-Da Janela
5-Frase de MSN
6-Legenda
7-Minha terapeuta está de férias
8-Arte, papel & Madeira Artesanato

25 de fev de 2009

vulneravelmente s.u.a

Você invadiu minha alma, tornou-a vulnerável
Percorreu em cada espaço de mim
Sem pedir licença ou qualquer outra permissão
Envolveu meu corpo e todos meus pensamentos
Confundiu todos eles
Misturou tudo e mostrou seus ingredientes
Poucos, limitados e de validade expirada
Te deixei ali e segui
Ao provar novos sabores
Estremeci
Nenhum deles foi um pedaço do que te senti

12 de fev de 2009

Vim

Foi assim que vim
Não coloquei sapatos
Não troquei as meias
E nem ao menos penteei o cabelo
Vim de qualquer jeito
Sem me ajeitar
Ou pensar em badalar
Vim nua
De sentidos, mistérios ou segredos
Vim nua
De desejos, respeitos e pudores
Vim tua
Para todo o sempre
Vim

10 de fev de 2009

Neste dia

Nossos rostos mal se lembravam
Mal se tocaram
Mas estavam lá
Na lembrança
Nossas bocas que por frações de segundos se encontraram
Tentavam lembrar dos seus gostos
Nossos corpos não se conheciam e queriam se ver
Com tão pouco
O muito aconteceu
Uma sensação estranha até envergonhada
De alguém que já se viu por ai, mas que não permaneceu
Dias, poucos
Mas com vontade tornaram-se intermináveis
E toda vez que chega perto deste dia
Renovo toda aquela sensação
Toda a euforia
E a realização

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP