24 de jul de 2011

Sobre o que eu acredito

Vejo este mundo tão descrente
Tão solitário
Tão choroso
Há uma necessidade em massa em querer estar com alguém, em compartilhar, mas ao mesmo tempo um medo tão grande em se entregar de verdade
Em dividir sentimento
Em não ser correspondido
Eu fico pensando como será o futuro dos meus sobrinhos, o futuro dos meus filhos, que ainda espero ter
Qual será a moda?
Não avisar seus passos, não ter o cuidado de doenças...
E filhos?
Não existirão?
Fui criada num ambiente de amor, com dor, mas de amor
Não acreditei em conto de fadas, acreditei em vidas reais, com dificuldades, mas sempre juntos
Sabe aquela frase de casamento?
"...na saúde e na doença, na alegria e na tristeza...?"
Fui criada em cima disto
Acreditando que independente do que estejamos passando teremos um ao outro até o fim
Questiono muito a adversidade humana, a criação das pessoas e no que elas acreditam, mas ainda não desisti de acreditar que se aconteceu com meus pais, ainda pode acontecer comigo

18 de jul de 2011

Desligando

Eu já assisti esta parte do filme
E esta parte é exatamente aquela que você tem que sair de frente da tela

12 de jul de 2011

Ela

Ela não consegue escrever
Ela pensa várias coisas ao mesmo tempo e embora não saiba de onde venha esta vontade
Embora só sinta
Ela não quer que isto acabe
Quer sentir mais e mais
Não tem cor
Tem cuidado
Tem vontade
Mas não tem nome
Pensa em largar tudo e correr sem olhar para trás
Mesmo sem saber atrás do que ela precisa correr
Ela quer partir
Seguir seu instinto e deixar seu coração voar
Quer ir ao encontro do futuro,
Aquele que prometeram a ela que será perfeito
Ela já não olha mais no relógio
Agora se preocupa com o despertar!!!

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP