30 de mar de 2008

Você de ontem!

Saudade é algo que aparece
Não tem lógica
Não tem porquê
Sinto saudade de quem não devo
Sinto saudade do seu beijo
Seu abraço
Suas cócegas
Até mesmo do seu ciúmes
Sinto saudades daquilo que não podia
Do seu tempo
Do tempo em que você ainda era aquele cara
O cara legal
O cara ideal
E ainda me amava
Sinto saudade do nosso primeiro beijo
E do amor que você dedicava
Saudade
Do toque
Da pele
Daquele cara
E aquele cara?
Não me encara...

26 de mar de 2008

Que caso!

Por acaso nos encontramos
E ficamos ao acaso
Sem pretensões
Nem grandes sonhos
Só pequenas observações a seu respeito
O acaso fez do nosso caso um fato!
O fato de que nunca mais nos viríamos
Como era fato percebi no ato que era um caso de uma noite...
Só que o acaso quis repetir este caso
Acaso do encontro
Ficamos por acaso
Por traz da sua máscara
Encontrei alguém interessante e até promissor
Cheguei a ter certeza que tínhamos uma história para viver de fato!
Intuição furada...
Desta história só ficaram palavras
Desculpas, elogios, provocações, fugas, justificativas
Este caso não saiu do papel
E por falar em papel
Qual é o meu para você?
Se quer de mim algo que não tenho e se tenho de você algo que não preciso?
Só sei que é fato: deste acaso eu quero um caso
E se para você é muito, por favor esqueça os fatos!

23 de mar de 2008

Encontro às escuras

E ao fechar meus olhos
Te vi
Numa presença
Numa essência
Que ninguém mais vi
Até seu perfume, senti!
Boca bem desenhada
Rosto sutil
Pele bem bronzeada,
Corpo esguio
Uma beleza aparente
Num semblante feliz
Fecho os olhos novamente
Para não te perder
Quero gravar na mente
Cada detalhe que por ventura esqueci
Quando a gente se encontrar
Saberei logo de cara
Estaremos em lados contrários
E como num tropeço
Encontro seu queixo
E nunca mais te deixo...

17 de mar de 2008

Sob outro ponto de vista

As cores da parede do meu quarto são mutáveis
As minhas roupas mudam de lugar
Meus olhos ao Sol ficam mais claros
Os dias mudam, as noites também
O céu num estrelado
O Sol me olhando
As estrelas me velam e pedem em silêncio que eu aguarde
Não te peço em pedido
Não mudo as cores
Não escolho as roupas
O silêncio fiel companheiro me diz que certas coisas não tem explicação
Não entendo
Não pergunto
Não sei
Não penso a respeito
As cores da parede do meu quarto agora estão brancas
E minhas roupas sairam para espairecer

14 de mar de 2008

Agarre-me

Esta incessante rotina
Que nos faz viver na correria
Que faz esquecer os nossos dias
Que não permite molhar nossos pés na beira do mar
O dia-a-dia
Que esquece que não temos que correr
Que temos que respirar
Sentir o cheiro da manhã
E não deixar a correria te levar
Isto é viver para valer a pena
Viver Intensamente
Não só aos outros
Mas cada momento que temos
Para que ele não passe em branco
Aproveite!!!
Agarre a vida e faça valer a pena
Cada dia
Para todas as noites dizer
Hoje valeu a pena

Todos os dias a vida nos dá uma bandeja de opções
E cabe a nós aproveitar da melhor maneira
Ou simplesmente deixar que ela estrague
Lustre sua bandeja
Cuide dela!
Sinta que a vida te chama!
E não a decepcione!!
"Viver sem se divertir é o mesmo que passar em branco"




11 de mar de 2008

Xiiiuuu

Foi assim
De um modo louco
De um modo insano
Que tudo começou
Sem dores
Sem pesares
Sem tristezas
Todos os dias
Lentamente
Passaram
Me vi sentada diante da imensidão
E surpresa com a verdade daquele silêncio
O silêncio que diz tudo
E que cala
A sua boca mal intencionada

7 de mar de 2008

Entre...

Entre tempestades e saudades
Entre beijos e abraços
Entre partidas e chegadas
Entre tantas coisas
Estamos aqui
Nós dois
Aprendendo a ser feliz
Aprendendo a ser como sempre quis
Ensinando a alguns
Aprendendo com outros
Sentindo
Porque sentir faz parte
Sofrendo
Porque também faz parte
Entre uns e outros
Entre fortes e fracos
Pergunto: quem ganha?
O forte que quando chega em casa chora sob o travesseiro?
Ou o fraco que chora na frente de todos esperando um bom conselho?
Quem é o melhor?
Aquele que não tem medo de dizer o que pensa?
Ou aquele que se guarda em segredos?
Se você tem algo a me dizer, que diga agora
Não espere seu melhor momento
E nem um dia certo
Eles só existem para os indecisos


3 de mar de 2008

"Se não lembro, não fiz..."

Eu não ia postar
Mas como não tive opção
Vou contar uma história sem noção
Num dia, sem data e hora
Uma senhora decidiu beber
Bebia uma taça de champagne atrás da outra
Não sabia mais o quanto havia bebido
Mas alguém a observava
Um senhor fitava todos seus passos
Numa hora de alegria, esta senhora decidiu passar ao lado dele
para dividir elogios
Ela o abraçou
E ele roubou um beijo
Beijo roubado
Selinho estalado
Lembranças apagadas
Até hoje ela não sabe
Se ele a beijou realmente
Ou se diz isto para ela se achar uma bêbada carente
Algo me diz que na mente deste senhor
Nada mais era que uma vontade
De querer viver realmente!

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP