31 de jul de 2008

As pedras e as preciosas

Outro dia li uma frase que me deixou pensando...
Falava que todos nós somos como jóias: únicas e valiosas e que andamos por todos os mercados da vida pretendendo que pessoas inexperientes nos valorizem.
Não sei quem é o autor, mas sei que teve poder sobre mim
Quantas vezes depositamos em pessoas que nem sabemos quem são, todas as nossas fichinhas?
E não me refiro a cachos (cachos=rolos, ficantes, paqueras ou afins), me refiro a pessoas que conhecemos no geral e que deixamos nossas vidas em suas mãos.
Precisamos ser conscientes para saber que o único avaliador de nossas jóias somos nós mesmos!
Quem nos conhece mais que nós?
Se você responder qualquer pessoa que não seja você mesmo, meu amigo, sinto muito, você está no caminho errado.
Por mais que a gente saia por ai dizendo que as pessoas nos conhecem, ninguém nos acompanha 24 horas do dia, ninguém sente dores de barriga, calafrios, insonias, cansaço, medo, tristeza, saudade que sentimos em nosso lugar.
Existem pessoas que se pudessem pediriam para passar em nosso lugar, mas infelizmente ou felizmente não existe esta disponibilidade, então o barco é nosso e fica a nosso critério remar ou ficarmos parados esperando por uma onda.
Depositar a nossa avaliação em cima de outra pessoa é esquecer que somos responsáveis por ela e assim sendo damos a possibilidade de culpar o outro sobre nossas decisões o que não é nada agradável ou valioso.
Nos tornamos mais uma pedra no meio da pedregulho...
Portanto, cuide da sua jóia sem deixar que ela mude de dono e perca sua preciosidade!!

25 de jul de 2008

Eu e minha bolinha azul...

Se eu fosse escolher uma cor de bolinha, eu escolheria a azul.
Porém, me avisaram que a única cor que não existe mais é a azul, mas todas as outras foram reformuladas com designs mais modernos, muito mais simples e fáceis de lidar
Só que agora eu encasquetei com a bolinha azul!!!
Eu escolhi a bolinha que está ocupada, que está saindo de linha...
Escolhi aquela que na minha mente era a ideal.
Você é a minha bolinha azul!
Não tem possibilidade, disponibilidade.
E sendo assim não é a melhor opção, aliás, você nunca se ofereceu para ser a minha melhor opção!
E mesmo assim quero!
Tenho tantas outras opções de bolinha, mas quero a azul.
Quantas bolinhas azuis eu vou querer?
Quantas outras bolinhas eu vou jogar fora para tentar a azul?
E você?
Ainda insiste na bolinha azul?

20 de jul de 2008

Brindemos

Por todos os textos que fiz
Por todos os textos que pensei em fazer
Por todas as palavras doces
Dos momentos doces

Por todos os dias que sorri
Por todos os dias que chorei
Por todos os dias que sofri
Por todos os momentos

Por sempre te esperar
Por sempre te amar
Mesmo sem saber
Por aguardar pacientemente todos os dias
Por alguém que nem sei quem é
Mas que guardo com tanto amor
Que até parece que já sei

A todos aqueles que por aqui passaram
E que por aqui deixaram
Um pouco de si
Em um pouco de mim

Por todas as páginas em branco que dedico ao incerto
Ao futuro
E ao presente

18 de jul de 2008

Intrin.seca.mente

Pessoas
Gestos
Frutas
Pele
Nomes
Dias que insistem
E noites que insistem mais ainda que os dias
Poemas
Folhas caídas no chão
Comidas difíceis de engolir
E-mails não respondidos
Beijos
Tristezas
Adeus
Amores
Uma noite mal dormida
Férias não tiradas
Tudo tão ligado e tão junto
Que não conseguimos separar...
Secamente acabam e começam
E os mesmos terminam com gosto de fim

15 de jul de 2008

Podem falar o que for, mas eu...

Acredito no amor porque fui criada com ele
Foi meu amiguinho invisível na infância e tinha até nome: Richard
Eu e Richard confidenciávamos coisas que até Deus duvida
Duvida e ao mesmo tempo acredita
Dividia meus problemas com ele, dizia minhas tristezas e até casamos.
Lembro que trocamos alianças
E dele todo sem graça por conta disto
Depois não lembro mais do Richard me visitar
Nos afastamos
Cresci
Comecei a trabalhar
E acabei esquecendo do meu amor, do Richard
Ai comecei a conhecer outros tipos de amores mais doloridos
Estes ai eu não gostei não
Eles não eram como Richard, não como o meu Richard
Alguns me prometeram amor eterno como ele, mas diferentemente não cumpriram
Outros apenas passaram
E outros me deixaram com gosto de quero mais
Devo admitir que de vez em quando ainda me encontro com Richard, conversamos sobre o passado, o presente e o futuro
Falamos sobre os sonhos que temos ainda e da nossa esperança
As vezes não falamos nada
Só sentimos
Quando me encontro com ele tenho certeza que o amor existe
Eu e Richard somos muito parecidos
Mas ele não sabe que foi ele quem me fez acreditar no amor
Podem falar o que for, mas eu acredito no amor
Acredito porque Richard existe e está aqui pedindo para que eu avise a todos
Que o amor existe
E que o perdão também
E que a vaidade não orgulha ninguém
E agora bem baixinho me diz nos ouvidos que está preparando o nosso café...

Um alguém (mal)criado

Eu viajei
Fui para outro planeta
E te busquei
Procurei todos os meus velhos amores
E te construi
Te igualei em alguns detalhes
Te melhorei em outros
Fiz uma lista
de tudo o que eu queria
E assim, surgiu você
Um você meio programado

Meio enfeitiçado
Determinado

E bagunçado de tantos outros que eu já tive
Uma mistura meio que claustrofóbica de todos eles
Um déjà vu


E por isto te destruí...

11 de jul de 2008

Nós todos em nós

Nós não somos eu e você
Nós somos nós, um todo
O que é na moda
O que pega bem
O que ninguém vai estranhar
Colocamos uma máscara e saimos de casa
Carregamos ela por anos
As vezes por uma vida inteira
E usamos tanto que esquecemos como é ser quem realmente somos.
Já pararam para pensar sobre isto?
Vivemos a maior parte do tempo no faz de conta e quando queremos algo para valer
De verdade, esquecemos
Esquecemos de sentir, de verdade
De amar de verdade
De dizer o que pensamos de verdade
E a nossa verdade fica sendo a verdade dos outros
Ou a ausência da nossa verdade
Nós somos nós
Como fios de nylon entrelaçados, apertados, encolhidos
Como um bando de loucos correndo pelos arredores
Em busca de saída
Sem perceber que a saída está diante do nosso nariz
Que nós seja eu
Que nós seja você
Que "nós" sejam aqueles que simplesmente são
Com ou sem nós!

6 de jul de 2008

Das doses prometidas

Anseio por provar outros sabores
Outros amores
Outras formas de amar

Anseio por tomar cada gole
Do meu amor
Devagar
Calmamente
Sem pressa
Degustando cada parte
Estes sabores
As vezes amargo
As vezes doce
As vezes azedo
Provocam em mim
Um turbilhao de sentimentos
Podem ser quentes
Ou frios
Pode ser uma dose
Ou duas
O que importa é provar
De todos os sabores
Para nao haver dúvidas...

3 de jul de 2008

Conclusõezinhas

Que eu te quero é fato
Que eu te amo é boato
Que eu já perdi
É verdade
Que eu não desisto
Também
Não sei a proporção de você em mim
Não sei onde nos encaixamos
Mas sei que nos relacionamos
Sei que nunca mais soube de você
E nem você de mim
E que nem todas as opções são as melhores
Sei que aquele beijo não foi boato

Mas foi segredo
E segredo eu guardo
Até que se prove o contrário...

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP