10 de fev de 2009

Neste dia

Nossos rostos mal se lembravam
Mal se tocaram
Mas estavam lá
Na lembrança
Nossas bocas que por frações de segundos se encontraram
Tentavam lembrar dos seus gostos
Nossos corpos não se conheciam e queriam se ver
Com tão pouco
O muito aconteceu
Uma sensação estranha até envergonhada
De alguém que já se viu por ai, mas que não permaneceu
Dias, poucos
Mas com vontade tornaram-se intermináveis
E toda vez que chega perto deste dia
Renovo toda aquela sensação
Toda a euforia
E a realização

3 comentários:

Grá disse...

A intensidade dos sentidos e sentimentos são muito mais valiosos do que qq tempo existente.

Mariana disse...

Algumas sensações ficam muito marcadas e vira e mexe resolvem dar o ar de sua graça....

beijo kÊ

João Eduardo Q. C. disse...

Eu queria que meu calendário de lembranças seguisse o calendário que subsidia as nossas vidas reais.
Mas, não, mais do que um calendário onde todo dia é dia, vem acoplado nele um relógio onde toda hora é hora e vira-e-mexe, quando eu menos espero ou deseje lembrar de algo ou alguém, pronto, já estou perdido em lembranças. É claro, que algumas lembranças que tenho são ótimas e bem-vindas como você descreve nesta poesia.

Bjs

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP