23 de nov de 2011

Sem mim

É um amargo na boca
Garganta seca
Uma angústia que não tem motivo
É um ir e vir sem poder
É a liberdade a todo custo
E que custo é este
Intenso e dolorido
Que preço temos que pagar
Para estarmos ao lado apenas das melhores pessoas?
Para sorrir a todo sempre?
Qual noite é boa?
E qual dia faz bem?
Qual amor vale a pena?
E em qual esquecer faz bem?
Me solte
Tire as amarras
Tire minhas algemas
E me livre
Para todo o sempre, amém!!

5 de nov de 2011

Faz de conta

Podia se chamar tristeza
Ou cansaço
Podia ser da mentra
Ou apenas do descaso
Mas foi mais
Foi forte
Foi um misto
Foi para não se esquecer
Intenso
Por dentro e por fora
Podia ser de mentira
Mas toda aquela história de faz de conta
Foi trocada por toda aquela verdade

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP