27 de out de 2008

Inseguro

Inseguro é tudo aquilo que nos deixa fora do chão
É tudo o que passa da vontade e vai para o lado da desgraça
Não desgraça no sentido ruim, mas da vergonha
Do medo do fracasso
Inseguro é todo aquele que nos deixam tensos apenas pelo fato de abrirmos a boca
O outro
O que o outro acha do que a gente acha
É o que nos move, para trás
É o que nos paralisa
É o que nos infantiliza
É aquilo que nos dói
E nos destrói
Insegura sou eu em suas mãos
Doces mãos que me esquecem
E que me enlouquecem
Insegura sou eu quando fora do chão
Quando na zona de conforto me tiram
E decidem por mim que agora é hora de voar!

25 de out de 2008

Dois

Os olhos, são dois
Os ouvidos também
Nossas mãos, pés, pernas...
O corpo costuma trabalhar em duplas
Mas temos um coração apenas
E não imagino como seria se tivéssemos dois
Seria um trabalhão!
Tomar conta duplamente da alimentação
Do colesterol, do triglicerides, etc
Mas o pior mesmo seria se apaixonar duplamente pela mesma pessoa
Se amar alguém com o coração que temos já é complicado
Imagine com dois?
Eu não teria coordenação suficiente para isto
E se um coração amasse uma pessoa e o outro, outra?
É, e a gente vive reclamando do que temos...mas poderia ser bem pior!

22 de out de 2008

Em ritmo

Rostos colados
Intensos
Em perfeita sintonia
No vai e vem do som
No sentir
No tocar
No desejar
Pelos meus poros sinto pulsar
Algo que move e me faz seguir
Estamos juntos
Dançando
Flutuando
Pelos meus poros sinto vida
Vem comigo
Sinta meus passos
Sinta meu corpo
Sinta o som
Liberte-se!
Curta ser só você e eu
Agora e sempre
Vem

19 de out de 2008

Ainda

O amor não compra roupa
Não paga viagens
Não promove ninguém no trabalho
Nem pensa em querer ser o melhor
Nada cobra
O amor esquece muitas vezes de si próprio
E embora ele não tenha preço
Não se compre
É o bem mais desejado
Qualquer um gostaria de tê-lo, incondicionalmente
E de verdade
Quem não tem, jamais saberá o gostinho de senti-lo
Eu ainda sinto
Sua boca em minha
Suas mãos passeando pelo meu corpo
Me sinto em você
Em cada parte que você conhecia de mim
Ainda...

8 de out de 2008

Era uma vez...

E com aquele olhar manso
E seu jeitinho calmo foi se reaproximando
Ela já não sentia mais o corpo arrepiar e nem seu coração estremecer...
Sua pele que por tanto tempo o respirou e esperou, agora observava de longe seus passos
Não entendia para onde isto a levaria, mas pagou para ver.
Os dois livres e desempedidos se encontraram por acaso numa cidade desconhecida, resolveram se conhecer melhor, mas a distância os limitava.
Ela, toda coração tinha a esperança de ficarem juntos.
Ele, pé no chão sabia que o tempo os separaria.
E assim aconteceu...
No começo ela não queria acreditar, mas com o tempo percebeu que era assim que tinha que ser.
Os dois livres e desempedidos se encontraram por acaso numa cidade conhecida e resolveram se reconhecer melhor, mas a distância os limitava.
Agora o tempo já não era problema e nem a distância!
A pergunta era: será que agora vale a pena?
Existem histórias que perdem seu momento e com isto seu encanto também!
Não deixe que ele passe, pois ele não volta!
Não sei se eles ficarão juntos porque na verdade o importante é o que os dois aprenderam com isto e não se no fim a mocinha é salva pelo mocinho.
Talvez este mocinho se transforme em seu melhor amigo e este seja o final feliz!

2 de out de 2008

Sedes perfeito

Não conserte
Não insista
Mas não esqueça...
Sedes perfeito
A perfeição é movimentada por uma vontade
Inconstante de não cair no ridículo
É você contra você mesmo e tendo que se superar
Você se obriga a ser impecável
E ai o que era para ser uma tentativa
Vira uma necessidade
A chance do fracasso limita-se no momento de dormir e olhe lá...
O senso de responsabilidade bate de 5 em 5 segundos e diz "você não é capaz"
Ou será apenas uma semana tumultuada de um mês intenso e uma TPM pela frente?

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP