30 de dez de 2010

Grata graça

Você me trouxe a paz
Uma paz que buscava incessantemente, mas que não encontrava em lugar algum
Trouxe a paciência
A plenitude
Você me trouxe a sabedoria de esperar
A passividade necessária
Me trouxe o amor
Me deu a vontade de acreditar que vale a pena
Fez voltar meu sorriso largo
Meu sorriso gostoso
Sem doer
Sem temer o futuro
Você devolveu o meu eu
E me fez cuidar de mim
A você só tenho a agradecer

28 de dez de 2010

Não ter

Ter é uma palavra muito ilusória
Pois ter, nos leva a crer que somos donos de alguma coisa.
E por mais que a gente seja dono de alguma coisa, ela é temporária!
Eu posso ter um carro. Eu comprei, paguei, é meu.
Só que ele é meu enquanto eu estiver com ele, assim que se tornar obsoleto, troco, vendo, passo a diante.
O ter é temporário, dura um determinado momento e passa.
Confundimos muitas vezes este verbo e tomamos como posse, como sendo tudo nosso.
Nada é nosso.
E quando isso passa de um objeto para uma pessoa a coisa complica.
Nos achamos donos de alguém, porque por algum momento esta pessoa se tornou parte de nossas vidas, dividiu nossos momentos, sentimentos, desejos, carinhos e afetos.
Mas não são nossos!
Estão compartilhando e dividindo naquele momento!
Devemos ter a certeza de que o melhor está nos esperando, independente da posse.
Acredite no futuro
Acredite no amanhã
Acredite que seja possível
E será!

28 de nov de 2010

Ainda

Quando fecho os olhos
Ainda penso em você
Ainda lembro de nossos momentos
Ainda canto a nossa música
Acho que para você
Fomos uma história para contar
Uma história para acreditar
Um de nós se enganou
E por isto ainda penso
E talvez ainda sinta
Os momentos de nós
Daria um dia a menos
Para reviver aqueles momentos
Minhas lembranças...
Ainda lembro

31 de out de 2010

Impotente

Impotência:
É a sensação de que nada, absolutamente nada pode resolver ou mudar alguma situação
É quando você fez de tudo por algo e não conseguiu chegar a lugar algum.
É a falta de poder ou até mesmo de fé de que as coisas podem mudar.
É quando tudo, absolutamente de tudo foi feito e nada resolvido.

22 de out de 2010

A mentira tem a perna curta mais bonita que eu já vi

Sempre fui a favor da verdade
Minha vida inteira segui o lema "prefiro uma verdade que machuca do que uma mentira que afaga"
Sempre achei que mentir ou omitir como a maioria prefere dizer era algo que não levava a nada
Briguei por isto
Sempre julguei a mentira como algo errado, feio, sem nenhum valor
Nao vivi tanto assim, mas estou mudando meus conceitos!
Hoje em dia prefiro a seguinte fala "o que os olhos não vêem o coração não sente"
Acho que quanto mais ignorantes formos, menos sofrimento temos porque o conhecimento também diminui...
Não estou subjulgando as pessoas mais humildes e simples, estou na verdade constatando que as pessoas que tem menos conhecimento, muitas vezes são mais felizes do que outras que tem muito mais conhecimento
Para que saber que alguém falou ou não a verdade?
Qual a vantagem?
Para que ir atrás da verdade a qualquer custo?
Ela só nos deixa cada vez mais decepcionados em saber como a vida é
E devo dizer que as pessoas estão doentes
Prefiro a mentira
A verdade nua e crua tem feito muito mal, é melhor mentir mesmo
A gente se ilude mais e é mais feliz e se quisermos passamos a vida toda achando que vivemos no fantástico mundo de Bob

20 de out de 2010

A condição pode se transformar em não

Mais um dia que passou que podia ter acontecido uma infinidade de coisas se não existisse a palavra "se"
Sempre tem uma dúvida ou um mal entendido que fica solto no ar
Não fazer algo porque se alguém achar alguma coisa pode ser que sobre para alguém
E com isto as pessoas ficam no "se"
O mundo gira em torno de uma condição que pode ser boa ou não, mas que não é nem testada porque existe a dúvida.
A dúvida fica rodeando e ninguém faz nada
O medo da exposição, de dar a cara a tapa é tão maior que todos se escondem no "se eu fosse fazer isto, aquilo seria diferente"
Eu tenho o meu "se", mas só é "se" porque não dependeu de mim
Eu fui atrás, mas o "se" veio do outro
Ai já não é um "se" meu, é "se" alheio e quem vai dormir na dúvida não sou eu
Mas o "se" tem seu tempo, depois de um certo tempo, não adianta mais a dúvida porque o tempo já foi, já passou...antes de virar a condição faça ela virar realidade e depois com sorte nem se transforme em saudade!

12 de out de 2010

Incompleto

Cansei de dar
Explicação a quem não deveria
Justificativas
Falas
Desculpas
Motivos para chorar
Para me fazer sofrer
Para não calar
Ou para falar demais
De esperar a hora certa
Pois ela não existe
De te esperar também, pois você não vem
E não adianta eu escrever lindas cartas de amor
Ou contar lindas histórias, você não volta
A verdade é esta!
E como não volta, não adianta eu te seguir
E nem tentar entender

11 de out de 2010

...mas...

Não tenho parado, sonhado dormindo e muito menos acordada
Os dias estão correndo e eu estou correndo atrás deles...
A brevidade da vida, o caminho que trilhamos, tudo isto se vai
Nesta correria toda, esqueci dos detalhes
Que são sempre os mais importantes
Esqueci de pensar com calma e avaliar
Esqueci de respirar
Mas não deixei de pensar em você

12 de set de 2010

Regras

Você não pode diminuir a velocidade
Nem correr demais
O radar registra quando você corre
Tem que se preparar para o impossível e sorrir para o improvável
Aceitar a mão que te indica
E perceber se ela te perturba
Esperar uma mudança, mas fazer acontecer
Lutar, não com armas, mas com gestos
Respirando pensamentos alheios
Olhando paisagens distantes
Somando perdas e ganhos
Equilibrando o prazer e o doer
Atirando a dor para onde ela for
Sem te levar
Pois levar a dor consigo
É fazer mais um corte
Criar mais uma cicatriz

É não poder chorar
E se chorar, que seja sozinho, parado no farol vermelho
No momento em que ninguém te vê

E se sorrir
Que seja pouco
Para que ninguém atrapalhe sua felicidade
Enfim, viver é simples
Basta apenas respirar!

6 de set de 2010

O último

Agora que cheguei até aqui
Agora que olhei para trás e não te vi
Percebi que cheguei ao final
Tentei até demais
Insisti naquele pequeno espaço entre o sim e o não
Insisti naquele "se"
Se talvez a gente se encontrasse
Se eu explicasse
Se ele me visse
Se ele me ouvisse
Entendi que a melhor forma de continuar, é parando
É fingir que nada existiu
É deixar de ficar tentando...

26 de ago de 2010

Em construção

Já chorei muito mais aos finais de casos amorosos
Já me emocionei bem mais nos filmes de amor
Já acreditei mais nas lágrimas alheias
Na dor dos outros
No problema dos outros
Já fui muito mais próxima
Muito mais amiga
Muito mais presente
Muito mais os outros
Do que eu

Já acreditei nas desculpas
Nas justificativas
E nas explicações
E já acreditei muito mais nos fins
Que nunca justificam os meios
Que nunca justificam nem ao menos o começo
Já caminhei por um objetivo e no meio dele descobri que o caminho não me levava a nada
Já procurei respostas
Mas não me atentei as perguntas

Por que será que somos assim?

17 de ago de 2010

Meu sofá-cama

Era só um sofá-cama. Não era o mais moderno. Não era o mais bonito, mas era o meu sofá-cama!
Era um objeto que não deveria causar esta sensação, eu sei, mas causou.
Quando D Beth falou que tinha arranjado dono para ele fiquei atônita.
Como o meu sofá-cama vai embora assim? - pensei.
Está certo que eu não usava mais ele. Mas ele era a minha história. Ele era parte da minha vida!!!
Ele foi para a praia, passou noites e noites comigo, sentiu meus desejos mais secretos e profundos, dividiu os meus melhores e piores momentos...
Depois voltou para a cidade.
Sua utilidade no começo era quase nenhuma, mas eu falava:
- No meu sofá-cama ninguém mexe!
E ninguém mexeu, por cinco anos ninguém mexeu.
De repente a campainha! Abro a porta e me falam:
- "Vim buscar seu sofá-cama!"
(como veio buscar MEU sofá-cama, como você mesmo está dizendo é MEU sofá-cama!!)
- Claro, já estou indo ai.
Se devagar o sofá-cama chegou, muito rápido ele foi embora...

Ao vê-lo descer a rua da minha casa fui sentindo uma parte minha sair também. Era uma menina de 20 e poucos anos. E embora ela parecesse ser madura, estava brincando de amarelinha ao descer a rua...ainda olhou para trás, me mandou um beijo e deu tchau!

Um dia nossos sofás-camas mudam de lugar, mudam de função e temos que abrir mão dele.
Temos que perceber que ele não faz mais parte da nossa vida e que virão muitos outros "sofás-camas".
Virão muito mais objetos que nos levarão a pensamentos e nostalgias.
Teremos muito mais do que lembrar...
E não é porque ele não vai estar mais ali que eu não lembrarei dele.
Ele fará parte da minha história, só que agora, em outro lugar!

4 de ago de 2010

Ou eu ou você ou nós

Eu ou você
Você e eu, não importa
Tem algo para você e tem algo para mim também
Tudo é tão surpreendentemente perfeito...
Ok, você não acha, não concorda, mas é
É que nao vemos perfeição
Vemos o que falta
O que não tá dando certo
Focamos tanto nisto
Que fica muito, mas muito difícil
Achar o que é belo
O que de fato é legal
O que de fato vale a pena
Tudo vem para mim e para você
E não ao mesmo tempo
E nem na mesma hora
Mas as coisas acontecem
E não é questão de sorte
Acaso
Trevo de quatro folhas
É questão de você ser quem você é
E nada além disto
Não tô falando de fotos sorridentes em festas de arromba
Fotos de orkut
Fotos de facebook
Tô falando do sorriso largo
Aquele que não pensa para sair
Aquele que seu pulmão concorda
Que seu coração sente
Tô falando de riso de colo de mãe
Colo de pai
Colo de qualquer pessoa que te deixa bem
Tô falando de conversas que não são ditas uma palavra se quer
Mas que fazem todo o sentido
Tô falando de pés na grama
O Sol batendo na sua face
Tô falando de sentir-se bem
To falando de fazer o bem
To falando de apenas ser
Ou eu ou você
Eu e você
Não importa
Importa ser

2 de ago de 2010

Se é...

Se é pequena, é "mignon"
Se é grande, é mulherão
Se é baixa, é invocada
Se é alta, estabanada
Se sorri muito, é descontrolada
Se não sorri, é fechada
Se mostra interesse, é dada
Se não mostra, é entediada
Se gosta de ti, certeza, é coitada!

8 de jul de 2010

Pedido

Se eu pudesse te fazer um pedido hoje, meu pedido seria “tire-me daqui”
Me leve para qualquer lugar que eu não tenha referência
Qualquer lugar que eu não tenha lembranças
Qualquer lugar que eu não tenha chão
Qualquer forma de sentimento que não envolva sofrimento
Te pediria para que você não pensasse ou tentasse saber quem sou
O que pretendo
Se pretendo
Que não me julgasse
Que não me perguntasse
E nem fizesse cara de paisagem
Que mostrasse o outro lado da rua, aquele que ninguém nunca vê
E que tirasse aquelas fotos que nunca ninguém tirou

Se eu pudesse te fazer um pedido hoje, meu pedido seria “me leve”
Me leve tão leve que eu não sinta
E que seja tão bom que eu não volte

Se eu pudesse te fazer um pedido hoje, meu pedido seria “fique comigo” hoje
De resto, deixe seguir

Uma velha nova viagem

Ela comprou sua passagem
Pagou um preço por ela
O preço parecia ser o justo
Com o passar do tempo, começou a achar caro demais
Cada rota, cada caminhada era tão dura, tão pesada que já não parecia uma viagem à passeio...
Os caminhos começaram a ser tortuosos, densos e tensos
Foi ai que lhe disseram que fazia parte do pacote comprado
Aceitou e continuou andando por entre os entulhos e lixos
O tempo foi passando e ela se acostumou com aquele caminho
O cheiro já não fazia tão mal
O lixo já era seu cotidiano...
E as pessoas que freqüentavam lá, também pareciam ser normais
Depois de mais algum tempo ela se deu conta que não precisava viver naquele mundo
Ela comprou a passagem, mas não todos os percursos
Dependia dela aceitar ou não aquele tão pouco e tão sujo que davam a ela
Só que ao mesmo tempo que ela tinha consciência disto, ficava com dó de quem ia deixar
Não importava se eram familiares, amigos ou apenas conhecidos
Mas não achava justo deixá-los e por isto prorrogava sua saída

Até que percebeu que não precisava abandoná-los, na verdade não iria jamais abandoná-los, apenas iria viver sua vida longe daquilo tudo e sempre voltaria em visita!

E partiu

Corria em passos largos, feliz da vida, deixando seus cabelos serem preenchidos pelo vento
Atrás dela, só tinha uma sombra que cada vez se tornava mais distante
O Sol batendo em seu rosto, refletia seus anos e sua vontade de viver

- Vá querida! Busque o arco-íris! Sinta o gosto da sua liberdade e seja feliz!

E ela foi!

5 de jul de 2010

Sessão pipoca

Eu não sei exatamente sobre o amanhã
Poderia ficar ansiosa, triste e angustiada.
De alguma forma não me sinto assim!!
A impressão que eu tenho é que estou passando pela minha história sem sentir...é estranho, mas é bom...
As coisas podem ficar ainda melhores e ponto.
Não penso em como estou, simplesmente estou e vou vivendo.
Não me sinto triste, não me sinto esfuziante, me sinto tranquila.
Com o tempo estou aprendendo o quanto tenho ainda a aprender.
Estou aprendendo que é melhor calar que falar.
Esperar, que agir.
Respirar, que sair correndo sem sentir o ar.
Estou aprendendo que nem sempre a primeira impressão é a que fica
Tem outras que são muito mais importantes que estas
E as primeiras, na maioria das vezes enganam bem
Percebo que todos os dias eu tenho a possibilidade de dizer sim a vida ou não
Mas que nem sempre depende de mim!
Por mais que digam que sou responsável por isto
Tenho sentimento, corpo e alma.
Não sou insensível e têm dias sim, que quero sair correndo de mim
Mas hoje, pelo menos por hoje, eu quero ver o filme da minha vida!

30 de jun de 2010

Cabô?

Pensei num texto de efeito
Aqueles que todo mundo lê e pensa “por que não fui eu quem escrevi?”
Depois pensei num texto engraçado, daqueles que as pessoas não param de rir...
Lembrei de alguns dramas e achei que com eles aumentaria a chance de chamar a atenção das pessoas, o lado emocional sempre é uma boa estratégia, mas nada acontecia.
Não tinha encontrado com ninguém fatalmente interessante a ponto de me dar inspiração, não havia me decepcionado recentemente com ninguém a ponto de me sentir revoltada e poeta ao mesmo tempo, não estava apaixonada a ponto de querer andar nas nuvens e enfim, não tinha texto!
Escrevi textos, apaguei, digitei palavras rimadas, deletei...pensei em tanta coisa que não coube nem aqui e nem lá e por isto desisti.
Desisti de fazer um texto bonitinho e interessante!
De repente não devo mais escrever
De repente a saída é ler o que os outros escrevem, e por que não?
Mentira, na verdade eu tenho coisas a escrever sim.
Tenho decepção para contar, mas pra que?
Quem vai querer saber que eu to engasgada ainda com você?
Quem vai querer saber que eu ainda não acredito que você exista?
Vão achar que você assim como eu penso agora, foi apenas meu pesadelo...foi apenas minha dor de cabeça ou aquele calo chato.
Ninguém vai conseguir acreditar que eu ainda preciso te ver, para dizer a verdade, nem eu mais to acreditando que quero te ver...
Por isto que eu acho que este texto deve ficar aqui mesmo, neste local.
Não importam quantos lerão, nem quantos se sentirão afetados, aliás este texto é simplesmente para extravasar a minha total falta de imaginação...

26 de jun de 2010

Nossos acordes

Não quero ser seu meio
Ou seu caminho
Muito menos sua metade
Quero seu inteiro
Quero tudo
Quero suas vitórias
E suas conquistas
Mas quero sua derrota (você fica tão vulnerável com elas)
Quero seus altos e baixos
Quero a sua essência
Seja ela qual for
Quero a sua cor
Aceito o seu inteiro mesmo não sendo tudo
Quero porque sei que você sabe que te conheço além do que queria,
Mas sumo porque sei que nossos inteiros não se completam
Somes, porque sabes que o seu tudo não é nada daquilo que preciso

E enquanto isto a nossa música toca

3 de jun de 2010

Mais que isto, não!

As pessoas entendem, normalmente elas entendem!
E normalmente elas entendem tudo.
E sempre estão ótimas!
Jamais demonstram um problema se quer.
Você pergunta: tudo bom? A resposta é certeira: tudo ótimo!!!!!!
Entendem porque você não está legal ou porque você está legal demais!
Elas entendem porque você está carente ou se está precisando de uma boa noite de sexo
Elas sempre entendem!
Querem até te dizer algumas palavras de incentivo
Algo que possa ser exatamente aquilo que você quer ouvir, mas não mais do que isto!
Há um hiato entre eles e nós
Entre o que os outros dizem que fazem
E o que realmente fazem
E no fim ainda ouvimos: te adoro! Você é tão bacana!!
Precisamos nos ver mais!
E nunca acontece.
Não acontece porque o mundo agora é praticamente virtual, manda torpedo, MSN, e-mail, mas não tem o contato.
Não acontece porque na verdade todo mundo quer ficar no superficial
No de cima, se envolver para que?
Por que vou perder meu tempo com outra pessoa?
Para que perder algo que nem tenho para dar?
Melhor ficar aqui no meu mundinho...ganho mais
E assim as relações caminham...superficiais, sexuais e nada pessoais...

Eu até poderia falar mais sobre isto, mas agora vou voltar para meu mundinho, até, e olha precisamos nos ver mais!!!!

25 de mai de 2010

A você

Eu te admiro sabia?
Sempre centrado
Sempre calmo
Mesmo que disfarçando
Mesmo que fingindo
Admiro sua atitude pé no chão
Aquele que fala de forma clara
De forma doce
Quando já não dá mais
Diz apenas: “é melhor seguirmos nossos caminhos”
Seguimos
Passamos
Fomos
E agora somos
Outras pessoas
Vivemos outros mundos
Sonhamos outros sonhos
Mas desejo
Desejo teu bem
Sempre

Mesmo distante
Mesmo vago
Mesmo inexistente!

18 de mai de 2010

Presa de si

Seus pensamentos estão soltos
Mas seus cabelos presos
Como peças de um quebra-cabeça que nunca se encaixam
Ela mistura gosto e pele
Sonhos e pesadelos
Dias e noites
As figuras, agora em terceira dimensão a confundem
Ao mesmo tempo que quer seguir
Recua
Busca refúgio num passado
Passado não tão bom
Passado que talvez só traga comodidade
Só faça repensar em tudo que a faz "redoer"
Respira fundo
Fecha seus olhos
E deixa sua última lágrima cair
Olha sua última lágrima e sorri
E enquanto ela seca, seu coração bate mais forte
E assim, ela solta seus cabelos

9 de mai de 2010

Incondicionalmente

Um dia
Depois outro
Um de cada vez
Foi assim que ela me ensinou
Foi assim que ela viveu
De forma calma, porém forte ela esteve por perto
Até quando não dava mais
E foi assim que eu a segui
Por caminhos tortuosos, difíceis, mas jamais de desistir
Hoje o dia é dela
Aliás, todos os dias o dia é dela
Saudades
Do abraço
Do beijo
Das palavas
Mas faço do seu exemplo
O meu passo

30 de abr de 2010

Amanhã já não sei

Ela não sabia que nome dar
No início ela achava que o nome era tristeza
Porque doía muito e parecia não ter fim
Passado um tempo virou raiva, do outro
Porque ela não achava que a questão era com ela
Depois raiva dela
Porque chegou a conclusão de que ele não tinha nada a ver com isto
Da raiva dos outros e dela, já começou a sentir dó
Dó porque ele não sabia a bobagem que estava fazendo e porque ele ainda se arrependeria
No final, não chegou a conclusão alguma, mas tem uma boa história para contar...

5 de abr de 2010

Ei você

Sim você mesmo
Você que disse que me amava
Que disse que me queria
Você que olhou para a Lua e disse que fazia você se lembrar de mim
Que cantou uma canção e disse que era minha
Você que disse que a partir daquele momento que nos vimos, os nossos problemas e incertezas estariam acabados
Que garantiu que tudo aquilo era novo para você e que te assustava mas ao mesmo tempo te encorajava
Que disse que sempre sonhou com alguém como eu
E que disse nao saber mais o que fazer, pois tinha encontrado um grande amor
Que pediu pelo meu calor
Que queria meu carinho, minha atenção e nada de não
Ei grande amor de plástico, você que fez eu acreditar em tudo isto
Que chorou de mentira e fez eu sentir de verdade
Que acordou um belo dia e decidiu mudar realidade
Que disse que tudo aquilo era real demais para você
E que era tão bom, tão bom que até te deixava paralisado
Ei você
Que me pegou de surpresa
Indolor, que curaria tudo e tiraria toda a minha dor
Seria meu anjo e protetor
Você, que já não tem nem nome porque te nomear a alguma coisa é te dar valor demais
Você, me deixe em paz

De mim...

Que apaguem os holofotes e fechem as cortinas

As frases repetidas, insistentes não mostram o caminho...
Elas vão caindo no normal, no comum, no dia-a-dia.
Saem com a mesma facilidade que temos ao acordar.
Olhando para trás parece que estamos no mesmo tempo, pois são os mesmos hoje, só muda a personagem!
O ator que é cada vez mais convincente, ensaia com tanta destreza, com tanta certeza que já faz parte do papel.
Não há mais dúvidas, ele representa tanto que tudo isto se transformou em sua própria vida.
Já não sabe mais reconhecer o que é dele e o que não é. Se utiliza das mesmas frases, justificativas, desculpas e lágrimas para pessoas diferentes.
Sorri igual, respira igual, fala igual, beija igual e ama igual.
Sua necessidade de ensaiar este papel tira sua lucidez, seu centro, sua tranquilidade, embora não note. Para ele tudo faz parte de um mesmo contexto.
Seus passos que já caminham conforme o ensaio, não andam mais por si, não se encontram!
E sua platéia quando assiste ao espetáculo pela primeira vez: aplaude, admira, respeita e dá todo o suporte para ele seguir, mas quando o assiste pela segunda vez, não tem mais dúvidas, pois percebem que tudo: ator, personagem e texto fazem parte de uma grande farsa.

29 de mar de 2010

Vai perdendo...

A gente perde tempo demais remoendo coisas
E tempo de menos vivendo...

16 de mar de 2010

Daquilo que não se vê

Não tenho muito o que dizer
Quem deveria dizer não disse
Tudo foram flores, flores de plástico
Assim como as frases
Frases plastificadas
E muito, mas muito mascaradas
Acreditei, apostei, confiei
Dei um crédito
Dei uma possibilidade ao vento
Mas na verdade quem sente sou eu, eu faço isto e não todos
Me igualei à maioria e esqueci que não faço parte dela
Não sou todos
Coisa que não significa tanto para muitos
Mas que eu sei bem o que é
Tem coisas nesta vida que ficam guardadas e outras que necessitam de borracha
Apagarei os erros, tantos
E guardarei os textos, muitos
Reconhecerei no ato, no próximo ato de qualquer ensaio todos os textos e não aceitarei mais migalhas
Não aceitarei mais desculpas, não aceitarei mais propostas, cenas...
Não aceitarei mais o pouco como muito.
Aceitarei muito pouco de todo mundo

7 de mar de 2010

Círculos

É tanta coisa que eu preciso dizer, que nem sei ao certo por onde começar
Porque o começo também foi atropelado por um monte de palavras que hoje, agora, talvez não façam mais sentido
E este sentido todo talvez tenha que ser mudado
E mudar significa parar o que fizemos até agora e fazer algo diferente dentro da mesma situação ou não
Não sei exatamente
Só sei que preciso falar
E falar é soltar todas as agonias do meu estômago, toda a insônia da noite e toda a cara embrulhada do dia que percorre este momento
Como dizem, a vida é feita de momentos e foi num destes momentos que dei de cara com você
E naquele dia eu sabia exatamente o que esperar de você, nada!
Nada daquilo que eu via me deixava segura, mas pelo fato de eu querer apenas aventura, tudo parecia normal
E o normal acabou se tornando tão perfeitinho que eu não quis mais sair de lá
Lá virou meu habitat
Aquele lugar que sentimos a rotina, o cheirinho da casa e todos seus espacinhos
Entrava naquele espaço especial e construía todas as minhas vontades e desejos
Este espaço agora luta para sair da prisão que se tornou, mas não sabe a quem recorrer
E por isto fico dando voltas...

4 de mar de 2010

Fora de moda

Não são as cores
Nem a disposição das bolinhas
Não é o modelo
E nem se combinou comigo
Não é a opinião alheia
E nem a falta de opinião
Ela combinou comigo
Mas combinou com você também
E por isto me incomoda
Ela é aquela dor que dói tanto que você não sabe que nome dar
Ela é aquele monte de palavras que não saíram do papel
Que estão entaladas naquela folha
Ela é pisada em cima da ferida
Ela é você
E ser você me faz tão bem, que acaba me fazendo mal
Ela, somos nós!
E nós não existimos mais...
Nós fomos o que agora não somos
E por isto ela também não deveria existir mais
Ela é aquela reticências que você deixou quando sumiu
Ela é apenas um tecido colorido
E você é apenas meu coração remoído!

15 de fev de 2010

O aguardo do em vão

Não sei se são seus olhos
Ou parte dele que me trai
Não sei se são suas mãos
Ou seu corpo que me atrai
Sei que duvido de mim
E mais ainda de você quando o assunto é "nós"
Tentamos um jogo e não deu certo
Agora resta virar o jogo e tudo aquilo que estava escrito como regra
Não há mais regra!
Os jogadores se distraem diante de novas condições e tentam marcar o gol
O goleiro que passa o jogo inteiro aguardando sua participação frustra-se, pois nenhuma bola chega perto dele
De volta para a casa, o goleiro pensa: esperei o tempo todo para não ser acionado
Não sei se são seus olhos ou meu corpo
Não sei se é minha boca ou meu coração
Só sei que esperei o tempo todo em vão

3 de fev de 2010

Re-visão

Olhei em seus olhos
Confiei delitos e delírios
Dividi meu corpo
Meu sopro
Meu dentro

Escolhi por onde andar
Porque andar
E quem seguir...
Fui seguida
Dividida
E perdida

Apostei
Mais uma vez
E outra
Até cair
Levantei
E como um bebê aprendi a andar
Um passo de cada vez

Olhei em seus olhos novamente
Desconfiei cada delito e delírio
Escondi meu corpo
Meu sopro
Meu dentro
Que por um momento, achei que fosse seu

13 de jan de 2010

Ao sentir

E nada se foi
Sinto dentro de mim um vulcão
Uma canção
Um amanhecer cor-de-rosa
Um lindo dia cinzento
Um vento

E mais outro

Sinto
Dentro e fora
Cores
Risos
E alegrias
O que sei
É que só sei que sinto

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP