8 de jul de 2010

Pedido

Se eu pudesse te fazer um pedido hoje, meu pedido seria “tire-me daqui”
Me leve para qualquer lugar que eu não tenha referência
Qualquer lugar que eu não tenha lembranças
Qualquer lugar que eu não tenha chão
Qualquer forma de sentimento que não envolva sofrimento
Te pediria para que você não pensasse ou tentasse saber quem sou
O que pretendo
Se pretendo
Que não me julgasse
Que não me perguntasse
E nem fizesse cara de paisagem
Que mostrasse o outro lado da rua, aquele que ninguém nunca vê
E que tirasse aquelas fotos que nunca ninguém tirou

Se eu pudesse te fazer um pedido hoje, meu pedido seria “me leve”
Me leve tão leve que eu não sinta
E que seja tão bom que eu não volte

Se eu pudesse te fazer um pedido hoje, meu pedido seria “fique comigo” hoje
De resto, deixe seguir

Uma velha nova viagem

Ela comprou sua passagem
Pagou um preço por ela
O preço parecia ser o justo
Com o passar do tempo, começou a achar caro demais
Cada rota, cada caminhada era tão dura, tão pesada que já não parecia uma viagem à passeio...
Os caminhos começaram a ser tortuosos, densos e tensos
Foi ai que lhe disseram que fazia parte do pacote comprado
Aceitou e continuou andando por entre os entulhos e lixos
O tempo foi passando e ela se acostumou com aquele caminho
O cheiro já não fazia tão mal
O lixo já era seu cotidiano...
E as pessoas que freqüentavam lá, também pareciam ser normais
Depois de mais algum tempo ela se deu conta que não precisava viver naquele mundo
Ela comprou a passagem, mas não todos os percursos
Dependia dela aceitar ou não aquele tão pouco e tão sujo que davam a ela
Só que ao mesmo tempo que ela tinha consciência disto, ficava com dó de quem ia deixar
Não importava se eram familiares, amigos ou apenas conhecidos
Mas não achava justo deixá-los e por isto prorrogava sua saída

Até que percebeu que não precisava abandoná-los, na verdade não iria jamais abandoná-los, apenas iria viver sua vida longe daquilo tudo e sempre voltaria em visita!

E partiu

Corria em passos largos, feliz da vida, deixando seus cabelos serem preenchidos pelo vento
Atrás dela, só tinha uma sombra que cada vez se tornava mais distante
O Sol batendo em seu rosto, refletia seus anos e sua vontade de viver

- Vá querida! Busque o arco-íris! Sinta o gosto da sua liberdade e seja feliz!

E ela foi!

5 de jul de 2010

Sessão pipoca

Eu não sei exatamente sobre o amanhã
Poderia ficar ansiosa, triste e angustiada.
De alguma forma não me sinto assim!!
A impressão que eu tenho é que estou passando pela minha história sem sentir...é estranho, mas é bom...
As coisas podem ficar ainda melhores e ponto.
Não penso em como estou, simplesmente estou e vou vivendo.
Não me sinto triste, não me sinto esfuziante, me sinto tranquila.
Com o tempo estou aprendendo o quanto tenho ainda a aprender.
Estou aprendendo que é melhor calar que falar.
Esperar, que agir.
Respirar, que sair correndo sem sentir o ar.
Estou aprendendo que nem sempre a primeira impressão é a que fica
Tem outras que são muito mais importantes que estas
E as primeiras, na maioria das vezes enganam bem
Percebo que todos os dias eu tenho a possibilidade de dizer sim a vida ou não
Mas que nem sempre depende de mim!
Por mais que digam que sou responsável por isto
Tenho sentimento, corpo e alma.
Não sou insensível e têm dias sim, que quero sair correndo de mim
Mas hoje, pelo menos por hoje, eu quero ver o filme da minha vida!

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP