26 de out de 2014

Ainda acredito!

Lamento aqueles que não respeitam à opinião alheia...
Àqueles que impõem sua verdade como única, que não aceitam o diferente, a opinião contrária.
Espero que as coisas melhorem.

Que sejamos mais compassivos, mais tolerantes e menos agressivos.
Espero que a paz seja possível no coração das pessoas e que a bondade possa ser mais forte do que as diferenças.

E que eu possa continuar fazendo o meu trabalho sem pensar nas diferenças, nas pessoas que não compartilham dos mesmos pontos de vista e nem do mesmo pensamento de altruísmo.

Não sou melhor do que ninguém por conta disto, mas espero que as coisas melhorem, não na política, mas no coração das pessoas.

Ainda acredito!




28 de set de 2014

Propósito.

Acreditar em algo
Sonhar
Ter algum objetivo para estar aqui

Desistir de suas ideologias

Achar que talvez não seja mais importante acreditar

...
respirar
...
parar
...
rever

Qual seu sonho?
O que te faz estar aqui?
O que te move?

Não pergunto como as propagandas perguntam...
Eu pergunto de coração. Daquilo que te faz acordar todos os dias e seguir viagem

Se você para pensar sobre isto e tem uma resposta, fico feliz!
A maioria das pessoas faz tudo automaticamente.
Acorda. Levanta. Toma café. Vai para o trabalho, etc, etc, etc tudo feito robô

Mas quem acredita em algo, tem sonhos e propósitos não passa em vão na vida e mostra em cada atitude sua motivação.

Espero que você seja uma destas pessoas e não só tenha sonhos como motive os outros a terem também.

A melhor forma de nos sentirmos completos e transmitindo alegria e motivação àqueles que ainda não encontraram seu lugar no mundo.

18 de set de 2014

"Siga em frente"

Feche a porta.
Seja gentil.
Não brigue com ninguém.
Aceite as pessoas como elas são.
Silêncio.
Respeite os idosos.
Respeite as regras.

A placa diz: não fume. Não beba. Se beber não dirija.

Mas não diz...
Valorize-se. 
Ame-se. 
Perdoe-se. 
Aceite-se.
Tenha autoestima elevada. 
Seja você a primeira pessoa a se amar. 

As placas criam regras para o mundo, mas não para o seu mundo.
As placas pedem para que você seja um ser humano melhor, mas quem faz seu mundo melhor é você.

Seja educado com você! 
Respeite o seu mundo e siga as placas.


24 de jul de 2014

Os invisíveis

José, Maria, Ana, Renato, Joel, Fernando e tantos outros...
Eles tem nome.
Eles tem história.
Eles tem vida e muito a dizer, mas não dizem.
Não dizem muitas vezes porque as pessoas não os enxergam, não os reconhecem como seres humanos.

Dependem da caridade de alguns, que por sorte vão tomando força para se tornarem muitos.

Hoje, a minha cama teve outro sentido.
Hoje, a minha coberta teve outro valor.
Hoje, meu café com leite alimentou a minha alma.
Meu banho quente, minha água para tomar, minha moradia se tornaram motivo de agradecimento constante e, confesso, até um pouco de vergonha.

Participar de alguma forma da vida do José, da Ana, do Renato, do Joel, do Fernando entre tantos outros nos tornam minúsculos (como grãos de areia) diante da imensidão da simplicidade, humildade e do amor ao próximo que eles tem.

Eu tenho muito a agradecê-los. Fizeram ver o quanto ainda sou mesquinha, egoísta e o quanto reclamo da vida. Quem sabe, com sorte, eu tenha o mesmo desprendimento que eles tem e o mesmo sorriso que eles nos dão.

Muito bom saber que pessoas como a Marcela e o Lucas existem. Muito bom saber que muitas outras pessoas se sensibilizam e de alguma forma contribuem para que projetos como o "Entrega por SP" exista e se espalhe.

Muito bom saber que eu não sou a única e que posso dizer que participei de algo realmente enriquecedor.

Quem quiser saber um pouco mais acesse o facebook: https://www.facebook.com/entregaporsp 


6 de mai de 2014

O colo essencial...

Ela deixou tudo preparado.
Amigos. Cachorro. Confidentes. Bons ouvintes.
Dividiu seus dons e sabedorias entre várias pessoas para quando eu precisasse dela fosse só juntá-los num mesmo local que ela se faria presente.

Foi inteligente. Do começo ao fim.
Sabia que a partida seria um alívio, para ela.
Sabia que a partida seria uma tristeza, para nós.
E por isso sempre que possível ressaltava os benefícios do seu tchau (como se isto fosse assim, como conta de matemática).

Eu utilizava argumentos não muito lógicos, confesso, para fazê-la ficar só mais um pouquinho. Usava o apelo emocional, dizia que ela ir embora sem esperar pelos meus filhos seria uma desfeita tamanha, principalmente por ela ter conhecido os filhos das minhas irmãs...(aquelas crises típicas de ciúmes, mas neste caso era subterfúgio).

E ela só dizia: " - Então resolve isso logo!" e ria.
Eu sabia que era uma forma dela rir e uma maneira de dizer o quanto meu amor egoísta exigia a sua presença.

Juntando todas aquelas pessoas que ela distribuiu seu dons encontro um pouquinho dela e agradeço por aqueles que aceitaram receber seus dons.

Passado alguns anos ainda me pergunto o que ela me diria para fazer agora ou será que ela me apoiaria nas decisões atuais. As respostas nem sempre são claras, mas normalmente volto àquele tempo em que ela estava aqui do meu lado e imagino sua resposta.

Meu maior presente sempre será lembrá-la.
Dizer, ou melhor, gritar para a maior quantidade de pessoas a sorte grande que tive em encontrá-la e a sorte dela ter aceitado a tarefa de ser minha mãe.
A saudade será eterna, mas sempre com um sorriso infinito assim como o seu!

Partir não dói. Ficar me parte.



24 de fev de 2014

Dividindo a mala

Mas eles não querem conhecê-la
Não querem entendê-la
Eles apenas precisam...
E o precisar é muito mais um ato egoísta do que um ato altruísta

E ela precisa de mais
Ela quer mais
Ela quer conhecer o mundo, mas não sozinha
Ela busca o mundo com alguém para lhe mostrar além
Ela quer ver aquela flor que está escondida embaixo da árvore, toda tímida
Ela quer tirar uma foto de onde ninguém nunca tirou

Ela até pode carregar o mundo nas costas, mas quer dividir o peso

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP