30 de dez de 2010

Grata graça

Você me trouxe a paz
Uma paz que buscava incessantemente, mas que não encontrava em lugar algum
Trouxe a paciência
A plenitude
Você me trouxe a sabedoria de esperar
A passividade necessária
Me trouxe o amor
Me deu a vontade de acreditar que vale a pena
Fez voltar meu sorriso largo
Meu sorriso gostoso
Sem doer
Sem temer o futuro
Você devolveu o meu eu
E me fez cuidar de mim
A você só tenho a agradecer

28 de dez de 2010

Não ter

Ter é uma palavra muito ilusória
Pois ter, nos leva a crer que somos donos de alguma coisa.
E por mais que a gente seja dono de alguma coisa, ela é temporária!
Eu posso ter um carro. Eu comprei, paguei, é meu.
Só que ele é meu enquanto eu estiver com ele, assim que se tornar obsoleto, troco, vendo, passo a diante.
O ter é temporário, dura um determinado momento e passa.
Confundimos muitas vezes este verbo e tomamos como posse, como sendo tudo nosso.
Nada é nosso.
E quando isso passa de um objeto para uma pessoa a coisa complica.
Nos achamos donos de alguém, porque por algum momento esta pessoa se tornou parte de nossas vidas, dividiu nossos momentos, sentimentos, desejos, carinhos e afetos.
Mas não são nossos!
Estão compartilhando e dividindo naquele momento!
Devemos ter a certeza de que o melhor está nos esperando, independente da posse.
Acredite no futuro
Acredite no amanhã
Acredite que seja possível
E será!

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP