6 de mai de 2011

Amor é bom de dois

O amor pode ser traduzido de várias formas, cores, intensidades e tamanhos
Tem gente que acha que ama causando ciúmes, fazendo barraco
Outros preferem amar sem ninguém saber
Tem gente que ama a arte
A música, o instrumento musical, a poesia, mas nem tanto as pessoas
Tem gente que ama sozinho, calado, quieto em seu canto
Ama tão silenciosamente que ninguém descobre nem que amou e nem que acabou de amar
Tem gente que se ama tanto e com tanta intensidade que nem percebe que alguém o amou

Eu prefiro amar dizendo
Digo e repito para quem puder ouvir: eu amo!
Amo, sinto, falo, respondo, grito, revejo, refaço, remonto
Re-sinto tudo aquilo que senti e monto uma nova história

Amar as vezes dói, mas só doi quando você ama a mais
Quando você ama em dobro
Quando ama o lado de lá e nao recebe do lado de cá
Amor é bom quando é de dois
Quando vai e volta
Quando bate dos dois lados
É bom, quando é compartilhado, retribuído, dividido
Mas não quando é cobrado, imposto, embutido

Amor é bom se for como o vento
Que te refresca o rosto e te faz sentir abraçado
Quando você se arrepia, mas do arrepio gostoso

Amar é bom quando é de dois
Nunca quando é de um

2 comentários:

Letícia Soares disse...

Gostei muito do seu texto.
Estou te seguindo.

www.ociopreenchido.blogspot.com

Meu Coração Complicado disse...

bom dia...amei teu blog... te sigo...

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP