7 de set de 2008

Mas nem tanto

Dentro da sua caixa de brinquedos
Um deles escolheu
Não é o que mais gosta
Não é o que mais quer
Mas é o que está sempre à sua disposição
É aquele brinquedo que nunca o decepciona, não quebra, não cansa...
Quando novos brinquedos chegam, este que ele gosta mas nem tanto
fica de lado, esquecido
Mas é só o novo brinquedo perder o gosto da novidade
que aquele largado volta a fazer sentido
Não sei dizer se os novos brinquedos só reforçam o quanto aquele largado é importante
Ou se o brinquedo largado é tolo por aguardá-lo
O que sei é que nenhuma relação de dependência é boa
Pode começar numa brincadeira, mas nem sempre termina nela!

7 comentários:

Juliana disse...

Belo texto Ke...BJOS QUERIDA!!

João Eduardo Q. C. disse...

Eu estou dentro da caixa de brinquedos de algumas pessoas (amigos, parentes...). Acredito que por ter saído do Orkut e do MSN há 1 ano atrás + ou - (época em que abri o meu blog) eu consegui diminuir a minha onipresença na brinquedoteca de muitos. E a prova de que eu não passava mesmo de um brinquedo, daqueles que não quebram e que estão sempre ali pr'aquelas horas em que os brinquedos novos enjoam é meu próprio blog. Apenas 3 amigos deram o ar da graça no meu blog logo no início e com comentários completamente fora dos assuntos das minhas blogadas. Eu quero, no mínimo, é via de mão-dupla sempre! Se eu perceber que a relação é "venha a mim e ao vosso reino nada" aperto logo os 2 botões delete, da vidas real e virtual, mas confesso que aprendi a empurrar com a barriga algumas relações se for preciso e apenas em detrimento das pessoas que amo ou gosto muito que possivelmente estejam envolvidas. Um mal necessário.

Lá vem a segunda-feira...

Bjs,

João Eduardo

disse...

Pois é João
Todo mundo já foi um dia pelo menos na vida brinquedo de alguém...

O negócio é aprender a brincar ou sair da brincadeira antes que o negócio complique!

Bjs

Camila disse...

Olá! Conheci seu blog através do blog da Quel, há alguns dias que leio, acho super legal. E esse texto achei fantástico, bela metáfora!
Sucesso pra vc!

disse...

Oi Camila
Seja muito bem vinda!
Fique a vontade para falar sobre o que quiser!

Obrigada pela visita!

Beijão

Regiane disse...

Miga, como sempre vc é fantástica nas suas "viagens poéticas",nem sei se posso chamá-las assim sem ofender. Fico maravilhada cada vez que leio seus textos e sei exatamente onde eles se encaixam na sua história real e aprendo com cada um deles.
Obrigada por estar na minha vida.
Te amo.

Lu Morangon disse...

O problema não é a pessoa te colocar dentro da caixa de brinquedos. E sim, vc se deixar ficar dentro dela...
Temos que ter amor próprio e não permitir que isto aconteça.
Nada de ficar aguardando o 'novo brinquedo' enjoar e ele lembrar que vc existe.
Todos temos o nosso valor. E não nascemos p/ ser o brinquedo largado e lembrado na hora da solidão.

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP