21 de abr de 2009

E a cena se repetia...

E foi chegando e segurando meus cabelos...
Eu estava despida em sua frente, sem ao menos tirar uma peça de roupa.
Estava entregue
Entregue por seus passos, seus dedos e seu corpo
Um flash, uma pausa, um momento fora de mim
E fora dele também
Silêncio, movimento, soneto...
Num outro canto de outra forma ela olhava aquilo tudo e dizia: "como eu pude?"
Deste lado eu olhava e dizia: "posso mais"
Ele se encostava como se procurasse esconderijo
E eu o escondia dentro de mim
E lá dentro era tudo calmo e tranquilo
Era perfeito
Este mundo era meu
Este mundo era seu
Este mundo que é fora de todo o tempo e de todo o resto

Nenhum comentário:

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP