6 de ago de 2008

Minhas inviabilidades

O fato é que você tem culpa, mas não integralmente.
Você me estragou
Não sei explicar, mas por culpa sua não consigo amar alguém
E ao mesmo tempo não te amo
Perdi a confiança no amor, perdi aquele encanto que tinha quando eu pensava em estar com alguém
Perdi o brilho no olhar quando falava em namorar, em ter meu complemento
Primeiro achei que tinha perdido isto por te amar e te amar tanto que não sobrava espaço para mais ninguém
Depois comecei a perceber que não te amava mais, que aquilo que eu amei, já foi, já passou e não tem mais volta
Descobri que eu amei aquele cara que esteve comigo naquele período e não você de hoje, cheio de objetivos, ambições e planos
Amei aquele cara simples que ficava feliz com coisas simples, com os pequenos detalhes, que para mim são sempre os maiores
E o desespero aumenta ao ver que este cara morreu e que nenhum conseguiu ocupar seu lugar
Pareço estranha confesso, mas até para mim é estranho ver que este alguém que já foi, ficou aqui
Não sei o que fez, mas agora nada que me aparece, parece ser viável
E nesta inviabilidade fico vagando...

Um comentário:

Quel disse...

Ai que show!
Amei a sinceridade deste poema, chega até a doer!

Beijos!

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP