27 de jan de 2013

Apaixonar-nos


Não tenho mais aquela ganância da paixão

Aquela coisa avassaladora que te pega de jeito, te embrulha, te tira a fome, a sede, o respirar
Que você perde o sono e quem você é e acaba se tornando o outro

Quero conhecer e me encantar aos poucos
Gostar primeiro da conversa, depois do jeito que olha para mim,
Como me chama
Quando sorri ao contar alguma coisa engraçada
Como me protege 

Sem idealizar príncipes, cavalos brancos...
Só pessoas normais como eu

De pele, osso, qualidades e defeitos
Com manias, traumas do passado e esquisitices

Que assim como eu, aprendeu de alguma forma o jeito que acha certo amar
e ama assim

Quero gostar pelo jeito que me pega, depois pela forma como conduz a vida
E depois de conduzir a sua vida, que conduza a minha 

Junto de mim!

3 comentários:

Pri Dias disse...

Super me identifiquei.
Muito lindo!
Beeijos !!

Maria disse...

"Não tenho mais aquela ganância da paixão". Já começou bem, Kê...

Eu também não quero sustos ou coisas avassaladoras. Eu quero é paz, conforto, alívio. Achei inspirador, ainda vou escrever sobre isso =)

um beijo

Anônimo disse...

Aê, Ke! O caminho pra essa compreensão não é nada fácil quanto parece, mas certamente é preciso levar uns tombos e dar umas rasteiras pra se chegar nesta conclusão.
Cada um de um jeito, aprendendo a lidar com as diferenças um do outro, sem cobrança como se houvesse uma "obrigatoriedade" para que um se adapte ao meio do outro, enfim...
Deixa fluir, do contrário ninguém goza!rs

Beijão do CÃO!

  © Blogger template Werd by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP